© 1998-2019 por Jacir J Venturi. Todos os direitos reservados.

Artigos

MALU, O CARISMÁTICO

Os deuses do Olimpo – na crença dos antigos gregos – concediam a poucos homens o khárisma, ou seja, a graça, a fascinação. Luiz Alfredo Malucelli, o nosso Malu, colheu em vida os frutos desse precioso dom nutrindo-se do afeto da esposa, dos cinco filhos e de milhares de amigos. Um dom manifesto intensamente em suas profícuas atividades laborais, especialmente no Canal 12 e no Palácio Iguaçu.

Mas Malu, antes de tudo, é gente boa, que fala, que ouve e antes de tudo descontrai com seus risíveis causos. Jamais ofensivos. Para dar mais sabor às suas pilhérias, se justifica: “eu não invento, só aumento”.

Cultivei um hábito, arranjado há 30 anos: aos sábados, levanto e abro a Gazeta do Povo. Em qual página? Na coluna do Malu, na qual, num estilo chistoso, permeia reminiscências, algumas com fulcro histórico; em outras, prevalece o critério do se non è vero, è ben trovato.

Há 19 anos fui apresentado ao Malu. O convite era à boca pequena, por ser uma ocasião especial: uma paca ao forno. Sim, o quadrúpede preparado com maestria sob nobilíssimos temperos. Foi uma ocasião inolvidável ao palato e às meninas dos olhos, pois como cozinheiro ele é uma unanimidade. Sempre faço blague: “Malu, ao lhe ver você me dá água na boca”.

Nesses jantares, o autor sempre me pedia para contar histórias que pudessem nutrir sua coluna sabática. Muitas foram publicadas, e lembro da primeira, que acabou com o título de “A moléstia do professor”:

“O professor Jacir Venturi foi ao lançamento do livro de poesias Plantares, do também mestre Nilson J. Machado. Jacir mostrou-se surpreso com a publicação de um livro de poesias, pois o escritor já tinha publicado mais de dez livros, todos de Matemática. O professor Nilson respondeu: ‘Meu caro Jacir, depois de 50 anos, da cintura pra cima poesia; da cintura pra baixo, só prosa’.”

Enfim, muitas foram as horas de convivência com o Malu, horas de alegria, de bons vinhos e do riso saudável e terapêutico. Que fazem bem à mente e à alma, pois, nas oportunas palavras de Umberto Eco, “o riso aproxima o homem de Deus”. E, enquanto Deus deve estar rindo desbragadamente com as boas histórias do querido Malu, os nossos sábados não serão os mesmos!


Jacir J. Venturi, foi sócio-fundador dos Colégios Decisivo, Stella Maris e Unificado, professor da UFPR e PUCPR e coordenador do Positivo.

Jacir Venturi